quinta-feira, 30 de abril de 2009

Caleidoscópio Hubble encontra novas evidências sobre o universo

Acima, a nebulosa do carangueijo, em imagem produzida pelo Hubble Kaleidoscope.Analisando as primeiras imagens captadas pelo novo Caleidoscópio Espacial Hubble, astrônomos anunciaram que conseguiram obter a primeira evidência concreta de que o universo está em um estado de excentricidade constante. Ao contrário do Telescópio Hubble, que permite aos astrônomos observar objetos a milhões de anos-luz de distância, o Kaleidoscópio orbital permitiu avançar um degrau no conhecimento do cosmos: os cientistas puderam ver imagens claras e coloridas de polígonos e objetos brilhantes de cerca de 99,999% do universo. As descobertas desafiam todas as suposições a respeito dos fenômenos astrofísicos. Abaixo o texto, em inglês.

BALTIMORE—Astronomers analyzing the first images captured by the new Hubble Space Kaleidoscope, which went online Tuesday, announced that they've acquired the first concrete evidence that the universe is in a constant state of total weirdness.

"With their unprecedented resolution, the latest images from the new kaleidoscope reveal that space, once thought to be isotropic, is actually continuously expanding, unfolding, and rearranging in a series of freaky patterns," said astronomer Douglas Stetler, head of the Space Kaleidoscope Science Institute in Baltimore. "It's an exciting time for the field of astrokaleidoscopics, or anyone interested in the vast, wacked-out nature of space."


At $200 billion, the HSK, as scientists designate it, is the most expensive kaleidoscope ever built. Orbiting 300 miles above the Earth, the high-powered, 12-ton optical device has revealed unexpected discoveries at the farthest reaches of the universe, including a multitude of brilliantly colored interlocking and rotating diamond things never before observed by scientists.

HSK features three fine-guidance optical control sensors, a wide field and planetary camera, a faint object spectrograph, and three primary rectangular plane mirrors inside a rotating 30-meter titanium tube. The object chamber, located on the end that gathers and focuses incoming light from the visible part of the electromagnetic spectrum as well as the infrared and ultraviolet continua, is filled with 10,000 pounds of marbles, costume jewelry, beads, and the largest bits of colored glass ever produced.

"This new data will forever change how we look at the cosmos," said Stetler, who admitted he was "amazed" to learn that all galaxies rotate in a counterclockwise direction and never look the same way twice. "Before this, we couldn't even see the Lagoon Nebula, but now we are capable of detecting up to 254 constantly changing fractal versions of it at once. The further we probe the depths of space, the better we might understand just how vastly bonkers it looks."

Construction of the Hubble Space Kaleidoscope involved incredible technical challenges. According to NASA head engineer Nathan Howard, assembling components for the object chamber was particularly exacting, since it was necessary to create baubles that would still remain pretty despite the harsh environment of space. The project also faced controversy over fears that the device would be unable to record the continuously changing symmetrical forms of solar masses, after early calculations predicted that the $898 million in trinkets would not tumble properly in a zero-gravity environment.

"Despite those setbacks, the project is an unqualified success," Howard said. "The completed Hubble Kaleidoscope allows researchers to view the sharpest, most refracted displays of light, color, and shape to date."

Looking at a kaleidoscopic image of a dwarf star, Howard added, "Oooooo!" Abaixo, a mesma nebulosa, fotografada por Jim Burmgardner em seu Teleidoskope.


Unlike the Hubble Telescope, which has allowed astronomers to view remote objects millions of light years away, the orbital kaleidoscopic observatory has taken humankind's knowledge of the cosmos one step further: Scientists now have access to clear images of the multicolored polygons and sparkling glitter now believed to cover up to 99.999 percent of the known universe.

The new data have challenged nearly every assumption about astrophysical phenomena.

"When we trained the powerful kaleidoscope lens on the massive eye of Jupiter, we expected to see a swirling behemoth of red and orange gas," said Dr. Mae Ling-Turlington, who works at the observatory. "What we found instead was a dazzling hexagonal array of variegated prismatic configurations, changing our very understanding of the atmospheric patterns there on the solar system's spikiest-looking planet."

Their findings are so startling, in fact, that kaleidoscopists are calling for standard models of the structure of the universe to be revamped. According to the new data, the so-called asteroid "belt" is actually an asteroid squiggle; and Mars is only red "some of the time," vacillating between purplish-blue, orange, and turquoise with specks of green as it moves along its six separate orbits around the sun.

Despite excitement over the discovery that space is all crazy-looking, a number of legislators have threatened to cut funding for NASA's kaleidoscopic program. An outspoken critic of the agency, Sen. Susan Collins (R-ME) said she hopes NASA scientists don't just use the kaleidoscope a few times and then lose interest and never touch it again, like they did with the Brookhaven Neutrino Spirograph, Fermilab's Particle Slingshot, and the Very Large Slip 'n Slide Array in New Mexico. Copyright frOm www.Theunion.com.

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Os bastidOres dO prOjetO

video
Este é o Sr. CarLOs, colaborador da ASDM Vidros, a fábrica de espeLhOs que apoia o Projeto CaLeidOscÓpiO ArTe-RecicLagem. O Adriano, dono da empresa, é um entusiasta do projeto e nos dá apoio valioso na execução de oficinas gratuitas em benefício de várias comunidades da capital portoalegrense. Da mesma forma, o sr. carLos também nos dá apoio incondicional, sempre com profissionalismo e carinhO. O vídeo mostra uma das etapas do trabalho diário dele, que faz isso desde a década de 60. Um gênio dos espeLhOs . video
As trabalhadoras do CEA - Centro de Educação Ambiental da ViLa PintO separam os resíduos secos que são descartados. Quanto mais limpos forem, melhor aproveitados serão. Por nós, que fazemos caleidoscópios, por exemplo. No vídeo, o garimpo de cada dia atrás de matérias-primas.

terça-feira, 21 de abril de 2009

DepOis que a gente cOmeça fica fáciL

video
"Vem, anda comigo, nada nos prende, vamos sumir!" VitOr RamiL

E o Mestre contou uma parábola...

E lhes disse: "Dentro de nós está o poder de nosso consentimento para a saúde e a doença, a riqueza e a pobreza, a liberdade e a escravidão. Somos nós que controlamos isso, e não os outros."


Um moleiro disse: "Essas palavras são fáceis em tua boca, Mestre, pois és guiado como não somos nós, e não precisas trabalhar como trabalhamos. O homem tem de trabalhar para ganhar a vida neste mundo."

O Mestre respondeu: "Uma vez havia uma aldeia de criaturas no fundo do leito de um grande rio cristalino.

"A corrente do rio passava silenciosa por cima de todos eles, jovens e velhos, ricos e pobres, bons e maus, a corrente seguindo seu caminho, só conhecendo o seu próprio ser cristalino.

"Cada criatura, a seu modo, se agarrava fortemente às plantas e pedras do leito do rio, pois agarrar-se era seu modo de vida, e resistir à corrente era o que cada um tinha aprendido desde que nascera.

"Mas uma das criaturas disse, por fim: 'Estou farto de me agarrar. Embora não possa ver com meus próprios olhos, espero que a corrente saiba para onde está indo. Vou soltar-me e deixar que ela me leve para onde quiser. Se me agarrar, morrerei de tédio.'

"As outras criaturas riram-se e disseram: 'LOUCO! Se você se soltar, essa corrente que você adora o lançará despedaçado sobre as pedras e sua morte será + rápida do que a causada pelo tédio!'

Mas aquele não lhes deu ouvidos e, respirando fundo, soltou-se, e imediatamente...foi lançado e despedaçado pela corrente sobre as pedras!

"Mas com o tempo, como ele se recusasse a tornar a se agarrar, a corrente o levantou, livrando-o do fundo, e ele não se machucou nem se magoou mais."

"E as criaturas mais abaixo no rio, para quem ele era um estranho, exclamaram: 'Vejam, um milagre! Uma criatura como nós, e no entanto voa! Vejam, é o Messias que chegou para nos salvar!'

"E aquele que foi carregado pela corrente disse: 'Não sou mais messias do que vocês. O rio tem prazer em nos erguer à liberdade, se ousamos nos soltar. O nosso verdadeiro trabalho é essa viagem, essa aventura!

"No entanto, cada vez exclamavam mais 'Salvador!!', enquanto se agarravam às pedras; quando tornaram a olhar, ele se fora, e ficaram sozinhos, inventando histórias e lendas sobre um salvador."

E quando viu que a multidão cada vez o seguia mais de perto, mais terrível do que nunca, quando viu que insistiam para que ele os curasse sem descanso, e sempre os alimentasse com seus milagres, e aprendesse por eles e vivesse suas vidas, foi sozinho para o topo de um morro e rezou.

E disse em seu íntimo, "Ser Infinito e Radioso, se for a tua vontade, deixa que esta taça passe de minhas mãos, deixa-me pôr de lado esta tarefa impossível. Não posso viver a vida de uma outra alma, no entanto dez mil me imploram a vida. Sinto ter permitido que tudo isso acontecesse. Se for a tua vontade, deixa-me voltar ao motores e às ferramentas e viver como o mais humilde dos mecânicos."

E uma voz lhe falou do topo do morro, uma voz que ñ era de homem nem de mulher, nem forte nem fraca, uma voz infinitamente bondosa, que disse: "Não a minha vontade, mas a tua seja feita. Pois o que for a tua vontade será a minha vontade para ti. Segue o teu caminho como os outros homens e sê feliz na Terra."

E ao ouvir aquilo o Mestre alegrou-se, deu graças e desceu do morro cantarolando uma cançãozinha de mecânico. E quando a turba o atormentava com seus males, implorando que os curasse, aprendesse por eles, os alimentasse constantemente com sua compreensão e os divertisse sempre com suas maravilhas e milages, ele sorriu para a multidão e disse: "Eu desisto."

Por um momento a multidão ficou muda de espanto.

E ele lhes falou: "Se um homem disse a Deus que o que queria mais que tudo era auxiliar o mundo sofredor, fosse qual fosse o preço para si, e Deus lhe respondesse o que devia fazer, o homem deveria fazer o que lhe era ordenado?"

"Pois claro, Mestre!" exclamaram. "Devia ser um prazer para ele sofrer as torturas do próprio inferno se Deus lhe pedisse!"

"Não importa quais fossem essas torturas, nem a dificuldade da tarefa?"

"Seria uma honra ser enforcado, uma glória ser pregado a uma árvore e queimado, se fosse isso que Deus pedisse!", disseram eles.

"E o que fariam vocês", perguntou o Mestre à multidão, "se Deus lhes falasse diretamente, em pessoa e dissesse: 'ORDENO QUE SEJAS FELIZ NO MUNDO, ENQUANTO VIVERES'. O que fariam então?"

E a multidão calou-se e nenhuma voz ou som foi ouvido sobre os morros e nem pelos confins dos vales.

E o Mestre disse: "No caminho da nossa felicidade encontraremos o conhecimento para o qual escolhemos esta vida. É assim que aprendi hoje e prefiro deixá-los agora para seguirem o seu caminho, como desejarem."

E seguiu seu destino, voltando ao mundo dos homens e dos motores.

Richard Bach, Ilusões - As aventuras de um Messias indeciso.



domingo, 19 de abril de 2009

PassO-a-PassO. Pra vOcê mOntar o Seu.


Segue as instruções abaixO, e mOnta o teu prÓpriO CaLeidOscÓpiO. DepOis, ensina uma criança. Ou um idoso, como a dona Jandira. Ela aprendeu como se faz e já vai passar a técnica para a bisneta.

POdes usar qualquer tubo. Como esse, de papel toalha, ou emendar dois de papel higiênico, ou ainda copinhos de iogurte...depois de emendá-los, faça um furo na parte de baixo do copo que ficou em cima, por onde você vai visualizar as belezas caleidoscópicas.

Para usar tubos de plástico, garrafinhas de refrigerante ou tubos de detergente você terá que recortar dois tubos ao meio - para retirar o gargalo e emendá-los.

Latas de achocolatado...

Você vai pegar três tiras de espelhos de +ou- 2cm da largura x a altura do tubo que vai usar. Se o tubo tiver 20 cm, o espelho terá 18cm de comprimento. Os dois cm que sobram vão ser usados para fazer a caixinha onde ficam as partículas coloridas. Limpe as faces espelhadas com álcool. Elas têm que estar sem nenhuma poeira ou mancha.

Se quiser use luvas pra proteger as mãos de cortes.

Vire as faces de costas, e pregue-as com fita crepe. É melhor do que durex. deixe um espaço de 3mm entre uma face e outra, para facilitar a dobra.

Adistância deve ser a mesma nas duas extremidades do espelho. Caso escorregue, refaça tudo.

A fita pode ser um pouco mais curta do que os espelhos.

Una todas as partes, enrolando as faces dos espelhos uma a uma, como uma onda.

Observe que cada face é encaixada exatamente por trás da face seguinte. Isso é um pulo-do-gato que eu passo pra você.

Com um pedaço de fita crepe menor, cubra as extremidades do triângulo, e faça os ajustes finais com a fita,para que os espelhos fiquem titalmente cobertos. É uma questão de segurança.

Corte uma tira de plástico-bolha de cerca de 5 cm de largura, e enrole na extremidade que vai ficar na parte de cima do tubo - por onde vc vai olhar as imagens do caleidoscópio.

Depois de encaixar o triângulo, vire o tubo de cabeça para baixo.

Com ajuda de um pincel comprido ou um alito forte, começe a forrar ao redor do triângulo. Reaproveite sacolinhas de supermercado. Elas são os último produto na cadeia do petróleo. As usinas de reciclagem tem montanhas delas, é uma praga.

Preencha o espaço até a altura do espelho. Note que sobrou cerca de 2cm entre o espelho e a borda. Esse é o espaço para a caixinha de joias...


Para fazer o fundo da caixinha e impedir que as pecinhas caiam no seu olho quando virar o tubo, recorte um disco de acetato transparente (podem ser outros plásticos também ou até um pedaço de vidro, a exigência é que seja transparente).



Passe cola quente no enchimento em torno do espelho (cuidado para não cair dentro do triângulo nem deixar fios de cola sobre ele) e aplique o acetato.

Pronta a caixinha de joias, é o momento mais feliz do processo de construção. Veja o que você quer colocar nela, e comece a viagem. Neste, colocamos pimenta, florzinhas secas, e até asa de borboleta. Vale também apel crepom, canudo de refrigerante, pedaços de plástico.

Detalhe: escolha peças que tenham cor, alguma transparência e texturas variadas. Varie entre peças retas e recortadas, para dar riqueza às formas que o seu brinquedo vai formar.

O caleidoscópio mostra que há um infinito número de caminhos a seguir...

Basta que tenhamos a visão caleidoscópica da vida.

Podemos, assim como no brinquedo, reorganizar a aparente dispersão de nossa vida atual, em uma nova realidade, e com os mesmos elementos que estavam lá.

Veja as imagens étnicas da asa de borboleta laranja!

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Saíram agOra do ATeLier..



TodOs com a assinatura da artista. Ainda restam alguns...eles são de óleo (efeito de cinema em mandalas que abrem e fecham) e mecânicos, nos quais as mandalas se formam rolando o tubo nas mãos.Um show de imagens, para relaxar, criar, sorrir, amar.

Posted by Picasa

quinta-feira, 16 de abril de 2009

InFraestrutura CaLeidOscÓpiCa

Na manhã desta quinta-feira o ATeLier CaLeidOscÓpicO fez a cOLheiTa sazOnaL de matérias-primas para a construçãO dO brinquedO. E para que o leitor conheça um poucO mais desse prOcessO, aí está o Sr. CarLos. É ele quem corta as tiras de espeLhOs que serãO usadas dentro dos tudOs caLeidOscÓpicOs. Grande coLabOradOr do projeto CaLeidOscÓpiO ArTe-RecicLagem ha cerca de 5 anOs.
video video
Depois, chegamos no CEA, Centro de Educação Ambiental, localizado na Vila Pinto em Porto Alegre. Lá é onde garimpamos as matérias-primas para a confecção dos tubos e acabamentos. Embalagens de detergente, garrafas de refrigerante, tampinhas, plástico-boLha. Vários materiais de uso contínuo e outros, cuja pesquisa está sempre em curso, são escoLhidOs e depois higienizados para a construçãO do "brinquedo filosófico". ExercitamOs a certeza de que LixO é uma cOIsa nO LUgar erradO.
video

quarta-feira, 15 de abril de 2009

MaLabareS na Usina dO GasÔmetrO

video

Estão abertas as inscrições para as oficinas gratuitas de malabares, ministradas por Renata Nascimento, através da descentralização da Secretaria Municipal da Cultura (SMC). No primeiro encontro, nesta terça dia 14, ficou combinado que serão sempre nas terças-feiras, e a próxima será no dia 21 de abril, que agora me dou conta, é feriado, portanto é melhor ligar para o telefone da Coordenação de Descentralização da Cultura, pelo telefone 3289-8114 e 3289-8118.

Também o local escolhido é o Museu do Trabalho, pois tem condições mais favoráveis de silêncio e espaço reservado para a concentração nas bolinhas..confirme com a descentralização!

Renata Nascimento deixou de lado o diploma de jornalista da Famecos para se dedicar a ensinar malabares, uma paixão que resultou da pesquisa que fez sobre a cultura Inca. ”É a arte que mostra o quanto uma boa consciência corporal pode proporcionar perfeita condição motora, aprimorar reflexos, ativar a atenção e por aí vai”, define a jovem selecionada pela Cultura do município. Renata pretende formar duas turmas de 15 alunos cada, que terão aulas fixas na Usina e itinerante por um período de três meses, para que alunos da comunidade venham se somar aos da Usina.

As oficinas serão ministradas até outubro. Em novembro é realizada a mostra dos resultados. Mais informações podem ser obtidas na Coordenação de Descentralização da Cultura, pelo telefone 3289-8114 e 3289-8118 ou e-mail descentralizacao@smc.prefpoa.com.br.

*Também estão sendo oferecidas oficinas de áudio, com informações nos mesmos telefones.


video

terça-feira, 14 de abril de 2009

Em breve..aqUi...


O esperadO passo-a-passo fotográfico "como construir um caLeidOscÓpiO" e razÕes para passar esse conhecimento adiante e ensinar uma criança. Fique ligado(a)! video
Imagem caleidoscópica obtida a partir de caleidoscópio de ÓLeo. Trilha sonora abertura do programa Estação Cultura da TVE/RS.